Banner

Tramando Mundos | Espaço Cultural Unifor Anexo

Formar mundos e refletir sobre a matemática do universo são características que unem todas as obras do artista plástico cearense Luiz Hermano. Na mostra Tramando Mundos, aberta para visitação no Espaço Cultural Unifor Anexo de 15 de fevereiro a 15 de julho, apresenta seu interesse cosmológico em obras feitas entre os anos de 1980 e 2011.

A mostra conta com 26 obras, entre aquarelas, esculturas e uma grande instalação. Desde as aquarelas com temas míticos às mais recentes grades geométricas, Luiz Hermano coloca em evidência a compreensão da origem e as possibilidades de conexão com o universo. Em suas viagens pela Tailândia, Índia e China, o artista encontrou estátuas de buda em construção milenares erguidas segundo a geometria sagrada.

O período abrangido pela mostra, de 1980 a 2011, compreende quase a totalidade dos 30 anos de carreira do artista, que já teve seus trabalhos apresentados nas principais instituições de arte do Brasil. Luiz Hermano busca em várias culturas as estruturas para suas composições intrincadas que trançam religião, consumismo e tecnologia. Suas tramas de miçangas, capacitores eletrônicos e tubos de alumínio são o resultado de um trabalho manual e meditativo de integração entre o mundo terreno e questões metafísicas.

 


 

Sobre o artista
Nascido no distrito de Preaoca, no município de Cascavel, no Ceará, Luiz Hermano se mudou para Fortaleza aos 16 anos, onde estudou Edificações na Escola Técnica Federal do Ceará e iniciou o curso de Filosofia, na Universidade Estadual. De Fortaleza seguiu para Brasília, morou no Rio de Janeiro e foi para São Paulo, onde reside. O artista conquistou espaço e nunca mais parou de viajar pelo mundo, tendo morado dois anos em Paris, 1984 e 1985. Também participou de duas bienais internacionais de São Paulo, em 1987 e 1991, e expôs no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) a convite de Pietro M. Bardi.

Foram muitas as suas exposições individuais, entre as principais estão “Rio de Contas”, “Rede Concreta/Trama Orgânica”, “Falso Brilhante”, “Extinto”, “Projeto para Dias de Chuva” e “Desenhos”. Entre as exposições coletivas estão “Volpi e as Heranças Contemporâneas”, “Poéticas da Natureza”, “Era Uma Vez… Arte Conta Histórias do Mundo”, “Bienal do Vento Sul”, “Puras Misturas” e “Proposição”.

Seus trabalhos podem ser vistos nos principais museus brasileiros, como o MASP, Pinacoteca de São Paulo, Museu de Arte Moderna de São Paulo e Museu de Arte Contemporânea de São Paulo. Uma coleção de trabalhos doada pelo artista, mostrando várias fases de sua carreira, pode ser vista ainda no Museu de Arte Contemporânea do Ceará, que funciona no Centro Dragão do Mar, em Fortaleza.

Também tem obras na Biblioteca Nacional de Paris e coleções particulares, como Patrícia Cisneiro. Em 2008, quando realizou a exposição individual “Tempo do Corpo”, na Pinacoteca de São Paulo, lançou um livro sobre sua obra. Em 2011, o artista foi agraciado com o Troféu Sereia de Ouro, outorgado pelo Sistema Verdes Mares.

Palestra
Na véspera da abertura, dia 13 de feverero, o artista e a curadora Paula Braga fazem palestra sobre a exposição, no Espaço Cultural Unifor, às 15 horas.


Serviço
Tramando Mundos
Artista | Luiz Hermano Façanha Farias
Curadoria | Paula Braga
Palestra da curadora e conversa com o artista | 13 de fevereiro de 2012, às 15h
Abertura | 14 de fevereiro de 2012, às 19h
Visitação | 15 de fevereiro a 15 de julho de 2012
Aberta ao público de terça a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados e domingos, das 10h às 18h
Local | Espaço Cultural Unifor Anexo
Entrada gratuita | Estacionamento no local
Agendamento de visitas guiadas para grupos de visitantes | (85) 3477-3319

 
Banner
Banner

Banner
Pioneiros & Empreendedores
Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados